Web Rádio Peregrina
Obra Missionária de Evangelização e Acolhida Social Virgem do Carmo Peregrina

11/04/2017

Conselhos para uma boa confissão na Semana Santa

1. Exame de consciência “Preparar-se para a confissão não tem que ser diferente de fazer um tempo de oração, colocando-se na presença de Deus, e isso é fazer oração”, assegurou o Prelado, que incentivou a “pedir luz ao Espírito Santo, para nos vermos com os olhos de Deus”. Nesse sentido, explicou que pode ser útil repassar os mandamentos da lei de Deus ou os da Santa Mãe Igreja para ver em que se pecou. “Ou através das bem-aventuranças, repassar os pecados capitais, ou com as virtudes teologais e morais”, afirmou. 2. Dor no coração “O segundo conselho é que a confissão seja precedida por um ato de amor de Deus, que é o ato de contrição. O amor e a dor são a cara e cruz de uma mesma moeda, uma grande alegria porque Deus me perdoa e uma grande pena porque não soube amá-lo como merecia”. O Bispo de San Sebastián destacou que é “essencial o ato de contrição” que segue unido ao “desejo de confessar nossos pecados”. 3. Propósito de emenda “Está muito ligado à contrição e se trata de ver quais passos tenho que dar para que meu arrependimento seja proativo e sincero”, explicou. Além disso, falou sobre fazer um “exercício de discernimento” para ver o que se poderia fazer para vencer quando formos tentados. “É um juízo de prudência para ver como nos situarmos frente à tentação. É preciso vencer a tentação respondendo-lhe desde o primeiro segundo, que não cresça, que não se torne mais forte”, insistiu. Além disso, destacou que “com o demônio não se dialoga, porque sempre se sai perdendo”. 4. Confessar os pecados ao sacerdote O Bispo de San Sebastián recordou a importância de se confessar diante de um sacerdote, porque durante o sacramento, este atua ‘in persona Christi’, “mas também representa a Igreja e os meus irmãos, aos quais tenha ofendido e que também te perdoam”. Nesse sentido, sublinhou que “a aplicação comunitária da absolvição nos fez um grande mal”, já que se tratava de algo para casos extremos e cujo uso se generalizou. 5. Cumprir a penitência Dom Munilla, recordando São Francisco Xavier e outros santos, sublinhou a importância de que as penitências sejam pedagógicas e “sirvam para que o pecador seja consciente do processo de santificação que sua vida seve levar”. Também incentivou a viver a penitência “a partir do seu sentido medicinal, de cura”. Incentivou ainda a que a confissão “seja um encontro transformador, de graça que nos faz homens novos” e recordou que, “para um sacerdote, este sacramento é exigente, mas compartilha com o coração de Cristo uma imensa alegria quando é testemunho de um novo nascimento”.
Imprimir

14/02/2018
Santa Sé: inserir direito à liberdade religiosa no Pacto Global sobre Refugiados
A Santa Sé aprecia, em suas objeções e visão, o esboço do Pacto Global sobre Refugiados, sublinhando que foram deixados de lado alguns aspectos importantes como, por exemplo, a referência à dimensão espiritual dos refugiados, os seus direitos de liberdade religiosa e a necessidade de fazer mais para respeitar a unidade da família.

08/02/2018
Bento XVI: "Estou peregrinando rumo à Casa"
“No lento declínio das forças físicas, estou peregrinando interiormente rumo à Casa…”: é o que escreve o Papa emérito Bento XVI em uma breve carta dirigida ao jornal italiano ‘Corriere della Sera’, em resposta às preocupações e pedidos dos leitores de notícias sobre suas condições de saúde. A carta está publicada na edição desta quarta-feira (07/02) do cotidiano.

07/02/2018
Dia de Jejum e Oração pela Paz, participação de outras religiões
No Angelus do último domingo, 4 de fevereiro, o Santo Padre anunciou a realização de um Dia de Oração e de Jejum pela Paz, para a sexta-feira 23 de fevereiro. Em particular, pela paz na República Democrática do Congo e no Sudão do Sul.

06/02/2018
Papa: Beato Teresio, modelo de esperança e fraternidade para os jovens
Logo após rezar o Angelus este domingo na Praça São Pedro, o Papa Francisco recordou o “heroico sacrifício” do jovem Teresio Olivelli, morto em um campo de concentração nazista e beatificado no sábado 03/02, na cidade italiana de Vigevano. “Ontem, em Vigevano, foi proclamado beato o jovem Teresio Olivelli, morto por sua fé cristã em 1945, no campo de concentração de Hersbruck. Ele deu testemunho a Cristo no amor pelos mais fracos e se une à longa lista dos mártires do século passado. Que o seu heroico sacrifício seja semente de esperança e de fraternidade sobretudo para os jovens”.

05/02/2018
Papa: são poucos os que lutam pela vida no mundo de hoje
Depois de rezar o Angelus, o Papa Francisco também recordou, que neste domingo é celebrado na Itália o Dia pela Vida, demonstrando preocupação pelo fato de que “não são muitos os que lutam pela vida no mundo”.


 

© Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina. Todos os direitos reservados

Site desenvolvido por Vetorial Soluções Corporativas
Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina