Web Rádio Peregrina
Obra Missionária de Evangelização e Acolhida Social Virgem do Carmo Peregrina

Quer receber nosso informativo? Cadastre-se!

Cadastre-se e receba textos, notícias e muito mais em seu e-mail.




22/06/2017

Seria amarrado e queimado “como uma cabra”, mas este padre sobreviveu graças à oração

Na terça-feira, 18 de abril, o Pe. Okwuidegbe estava se dirigindo a um retiro de silêncio com um grupo de Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Antes de sair, o superior, Pe. Chuks Afiawari, brincou com ele: "Cuidado para não ir aonde possam te sequestrar". Quando estava a caminho da casa de retiro, um grupo de homens armados com fuzis AK47 pararam o sacerdote em seu veiculo e outro homem que estava em uma Mercedes. "Se você não sair do carro eu vou atirar", disse um dos sequestradores. Naquele dia, recordou, caminharam no meio da selva durante aproximadamente oito horas até anoitecer. Nesse momento de confusão, começou a perguntar: "Por que meu Deus, por quê? Por que está acontecendo isso comigo?". Depois que retiraram todos os seus pertences, inclusive o seu rosário, os sequestradores o agrediram e “amarraram as minhas mãos e os meus pés com uma corda, como se fossem matar uma cabra. Tiraram a minha batina e a minha camisa, me jogaram no chão e começaram a me bater com as suas armas. Bateram no meu dorso, no rosto, e me jogavam no chão. Em seguida, aproximaram um pano ao meu nariz... senti o cheiro de parafina; e um deles gritou: 'Nós vamos queimar você vivo!’”. Ante esta ameaça, relatou o sacerdote, “comecei a rezar em silêncio. Disse 'Deus, eu me entrego a ti, entrego o meu espírito' e me resignei ao que pensei ser meu destino, ao fato de que ia morrer nesse mesmo dia”. Felizmente eles não o queimaram e o desamarraram; mas o sacerdote não parou de rezar: "A cada minuto rezava várias orações. Rezei a Santo Inácio, rezei o rosário e o terço da divina misericórdia... em um momento comecei a cantar em silencio uma música de Gana que diz: Onde está Deus? Continuei cantando no meu coração e isso me ajudou a ter esperança". No segundo dia as condições não mudaram muito e ouviu que estavam negociando o seu resgate. Nesse dia não lhe deram nada para comer ou beber. O fato de pensar que havia pessoas rezando por ele, o ajudava a ter mais esperança. Quando chegou a sexta-feira, o último dia do prazo para o pagamento do resgate, algo chamou a sua atenção: "Esses sequestradores faziam ligações telefônicas da selva sem medo, nem o governo nem ninguém foi resgatar-nos. Eles estavam relaxados, não se sentiam pressionados e aproveitavam o seu tempo, e nunca sentiram que deveriam fugir. Estavam muito tranquilos na selva”, contou o Pe. Okwuidegbe. Após o pagamento do resgate, o retorno não foi fácil, mas finalmente o sacerdote poderia servir novamente no centro onde trabalhava. "Em tudo isso, Deus mostrou que nunca me abandonou na selva, inclusive quando estava fora do alcance. Deus ouviu as minhas orações e estava comigo. Se não fosse por todas essas orações, eu não teria sobrevivido isso". “Meu amor pela Companhia de Jesus foi renovado, lembro que quando cheguei ao Hekima College, em Nairobi, um rapaz de Zimbábue se aproximou de mim e disse: 'Parece que eu te conheço, você é o Padre Sam?' Respondi ‘sim’ e ele disse: ‘Nós rezamos por você no Zimbábue’. Foi maravilhoso ouvir isso”. O sacerdote lamentou que os padres continuem sendo vítimas de sequestro e exortou a que cada vez que algo assim acontecer as pessoas "informem o nosso governo e a nossa Igreja para levantar as nossas vozes e denunciar tais atos de maldade".
Imprimir

16/02/2018
Papa Francisco encontra o clero da sua diocese
Há várias idades no sacerdócio, cada uma com características peculiares que comportam dificuldades, mas possuem também recursos. Foi o que disse o Papa Francisco ao clero de Roma reunido esta quinta-feira (15/02) na Basílica de São João de Latrão – sede da Diocese de Roma – para o tradicional encontro de início da Quaresma.

14/02/2018
Cardeal Tempesta comenta o tema da CF 2018 dedicada à violência
Atendendo ao apelo dos Bispos do Regional Leste 1 – CNBB, as dioceses do Estado do Rio de Janeiro realizarão no próximo dia 17 de fevereiro a Abertura da Campanha da Fraternidade (CF) 2018. O Rio de Janeiro vem sofrendo com os diversos casos de violência, os números de assassinatos e assaltos são crescentes. A violência atinge até mesmo os agentes de segurança que levam a população a um clima de medo e tensão.

13/02/2018
Papa: paciência não é resignação, é dialogar com os próprios limites
Na primeira Missa da semana na Casa Santa Marta o Papa Francisco disse que a paciência é a virtude de quem está em caminho. “A fé, colocada à prova, produz paciência.” O Papa Francisco inspirou sua reflexão na Primeira Leitura do dia, de São Tiago Apóstolo.

08/02/2018
Solidariedade do Papa a atingidos por terremoto em Taiwan
O abalo sísmico foi sentido também na capital Taipé. Com magnitude de 6,4 graus na escala Richter, o epicentro foi localizado no Oceano Pacífico, a 21Km ao nordeste de Hua-Lien.

07/02/2018
Festival na Lateranense em preparação ao Sínodo dos Jovens
“Qual Igreja dos jovens?” é o tema do Festival Internacional da Criatividade, a ser realizado na Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma, nos dias 9 e 10 de março. Esta segunda edição tem o patrocínio do Sínodo dos Bispos. A iniciativa inspira-se precisamente no Sínodo dos Jovens convocado pelo Papa Francisco para outubro próximo e nasce da colaboração entre o ateneu pontifício, a Villanova University da Pensilvânia e Creativ, realidade de formação especializada em gestão pastoral.


 

© Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina. Todos os direitos reservados

Site desenvolvido por Vetorial Soluções Corporativas
Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina