Web Rádio Peregrina
Obra Missionária de Evangelização e Acolhida Social Virgem do Carmo Peregrina

Quer receber nosso informativo? Cadastre-se!

Cadastre-se e receba textos, notícias e muito mais em seu e-mail.




25/08/2017

Catedral católica acolhe 10 mil refugiados pela guerra no Sudão do Sul

Neste conflito, enfrentam-se os partidários do presidente Salva Kiir e os do ex-presidente Reik Machar. Os combates fizeram com que mais de quatro milhões de cidadãos abandonassem o país em busca de paz, comida e trabalho. Na semana passada, Uganda, um dos países vizinhos, superou um milhão de refugiados do Sudão do Sul acolhidos e agora enfrenta uma crise séria porque não conta com os recursos suficientes para atendê-los. Quem não pode deixar o Sudão do Sul está buscando refúgio nas igrejas, como a Catedral Santa Maria Auxílio dos Cristãos. “Aqueles que fogem acreditam que inclusive os rebeldes temem a Deus e não se atreverão a assassinar civis do lado de uma igreja”, expressou à IRIN News Pe. Moses Peter, um sacerdote que serve na catedral. “Muitas outras igrejas também acolheram milhares de pessoas”, acrescentou. A maioria dos deslocados internos são mulheres, crianças e pessoas que perderam quase todos os seus familiares na guerra. Muitos temem ficar em suas casas, pois sabem que podem ser assassinados, torturados, violentados ou forçados a lutar. “Os soldados queimaram as nossas casas, pegaram nosso gado e quase destruíram toda a minha aldeia”, expressou uma senhora chamada Maria que vive na catedral desde o ano passado. “Não sei por que eles me perdoaram, mas me deixaram abandonada e indefesa”, manifestou. Um homem cego chamado Juda, que também vive no templo, indicou: “Não tenho nada para onde voltar, então permanecerei nesta igreja”. A crise dos refugiados já começou a atingir a Catedral Santa Maria Auxílio dos Cristãos porque está ficando sem alimentos. Inclusive, já se passaram quatro meses desde que chegaram as últimas ajudas que foram distribuídas pelo Programa Mundial de Alimentos. Por sua parte, os bispos locais reclamaram que ignoraram os seus pedidos para conseguir mais alimentos e também para realizarem negociações de paz no país. “Aqueles que têm o poder de realizar mudanças que melhorem a situação do nosso povo ignoraram as nossas mensagens pastorais”, expressaram os bispos do Sudão do Sul em comunicado divulgado em fevereiro deste ano. Apesar desta situação adversa, várias agências internacionais ajudaram a melhorar a catedral, os banheiros, as bombas de água, as salas de aula e os centros de saúde. Entretanto, as pessoas que trabalham na ajuda humanitária neste templo receberam ameaças e têm apenas um guarda para protegê-las. “As pessoas sentem muita pressão entre a fome e a insegurança”, manifestou o Pe. Peter. Um empresário chamado Hasan, disse à IRIN que o problema da fome no país não é devido à falta de comida, mas é consequência da corrupção, da inflação e dos saques. “Haveria o suficiente para todos, se as pessoas tivessem dinheiro poderiam comprar a comida”, destacou. Esta crise de refugiados persistirá enquanto a violência continuar no país. Entretanto, os esforços internacionais pela paz estão estagnados e nenhum dos lados do conflito avançou a uma trégua. “Não tenho certeza sobre a paz. Se não chegar, não vou ter nada para chamar de lar além desta igreja”, expressou Juda.
Imprimir

24/11/2017
Estados Unidos: Celebrarão Missa em memória das vítimas do Estado Islâmico
Na terça-feira, 28 de novembro, o Arcebispo Caldeu de Erbil, no Iraque, Dom Bashar Warda, celebrará uma Missa na Arquidiocese de Washington, Estados Unidos, em memória das vítimas do genocídio perpetrado pelo Estado islâmico (ISIS) contra os cristãos. Este evento, organizado pelos Cavaleiros de Colombo, será realizado durante a celebração da semana de conscientização pelos cristãos perseguidos, que acontecerá de 26 de novembro a 3 de dezembro, cujo lema é “Solidariedade no sofrimento”.

23/11/2017
Ex-gay italiano se converteu pela intercessão de Maria e hoje é pai de família
Luca di Tolve ganhou o ‘Mister Gay’ na Itália, nos anos 1990, mas a sua história ficou conhecida no mundo depois que o cantor Giuseppe Povia escreveu a música ‘Luca era gay’. Agora escreveu o livro ‘Eu era gay’, no qual explica porque e como mudou radicalmente de vida. Em entrevista concedida ao Grupo ACI, Luca di Tolve conta que teve uma infância muito difícil. “Meus pais sempre discutiam e depois de algum tempo se separaram. A minha mãe me criou sozinha e, quando chegava tarde do trabalho, eu ficava com uma família vizinha, onde todas eram meninas e criticavam o meu pai porque tinha nos abandonado”, explica.

22/11/2017
Sínodo dos Bispos sobre jovens já tem data e relator será um Cardeal brasileiro
O próximo Sínodo dos Bispos sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” será realizado entre os dias 3 e 28 de outubro de 2018, segundo anunciou a Santa Sé através de um comunicado de imprensa, no qual informou ainda que o relator geral será o brasileiro Cardeal Sérgio da Rocha. A Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos divulgou a data no final da reunião do seu XIV Conselho Ordinário, que aconteceu na Cidade do Vaticano nos dias 16 e 17 de novembro, presidida pelo Papa Francisco.

21/11/2017
A civilização humana começa no ventre da mãe, afirma Cardeal
O presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB), Cardeal Daniel DiNardo, incentivou a “amar e proteger a vida humana inocente desde o momento que Deus a cria” e assegurou que “a civilização começa no ventre”. Em sua mensagem aos bispos dos Estados Unidos, em 13 de novembro, durante a Assembleia Geral da USCCB de 2018, o Cardeal DiNardo os encorajou a se unirem ao Papa Francisco para apoiar uma reforma migratória integral, promover políticas pró-vida que respeitem a dignidade humana e mantenham as famílias unidas.

20/11/2017
Papa Francisco: Na fragilidade dos pobres há uma força salvífica
“Amar o pobre significa lutar contra todas as pobrezas, espirituais e materiais”, afirmou o Papa Francisco durante a Missa por ocasião do 1º. Dia Mundial dos Pobres instituído pelo mesmo Pontífice. Na manhã de hoje, Francisco presidiu uma Eucaristia em que muitos pobres participaram e também disse que “Nos pobres manifesta-se a presença de Jesus, que, sendo rico, se fez pobre”. “Por isso neles, na sua fragilidade, há uma força salvífica. E, se aos olhos do mundo têm pouco valor, são eles que nos abrem o caminho para o Céu, são o nosso passaporte para o paraíso”.


 

© Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina. Todos os direitos reservados

Site desenvolvido por Vetorial Soluções Corporativas
Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina