Web Rádio Peregrina
Obra Missionária de Evangelização e Acolhida Social Virgem do Carmo Peregrina

Quer receber nosso informativo? Cadastre-se!

Cadastre-se e receba textos, notícias e muito mais em seu e-mail.




31/10/2017

50 anos após sua morte, Pe. João Schiavo é declarado Beato

“Há pouco mais de 50 anos de sua morte, a Igreja eleva hoje às honras dos altares o Beato João Schiavo, missionário italiano da Congregação de São José”, foram as palavras da homilia do Cardeal Amato, lida durante a celebração que reuniu cerca de 7 mil pessoas nos pavilhões da Festa da Uva. No início da celebração, o Bispo da Diocese de Caxias do Sul, Dom Alessandro Ruffinoni solicitou: “Peço, humildemente, que se digne a inscrever no número dos Beatos o Venerável Servo de Deus, João Schiavo, sacerdote e religioso dos Josefinos de Murialdo e iniciador das Irmãs Murialdinas de São José no Brasil”. Após uma breve apresentação da biografia do sacerdote, o Cardeal Angelo Amato leu a carta apostólica do Papa Francisco declarando Beato o Padre Schiavo, seguida da revelação do quadro do novo beato e procissão das relíquias. Na homilia lida na beatificação, o Cardeal Amato sublinhou que desde cedo, Padre Schiavo manifestou o propósito de santidade. “Em 1930, por exemplo, escreveu: ‘Só uma coisa espero e desejo ao desespero, fazer-me santo’. E anos mais tarde: ‘Quero fazer-me santo, santo ou ir para o inferno. Farei bem todas as coisas. A cada coisa feita mal, farei penitência. Meu Deus, quero ser santo’”. “Os testemunhos recolhidos no processo para beatificação são concordes em afirmar que o Padre Schiavo manteve estes seus propósitos, vivendo de modo eminentemente virtuoso”, assinalou. Pe. João Schiavo nasceu em Sant'Urbano de Montecchio Maggiore, na Itália, em 8 de julho de 1903. Foi ordenado sacerdote em 10 de julho de 1927 e, quatro anos depois, foi enviado ao como missionário Brasil, onde faleceu em 27 de janeiro de 1967, com fama de santidade. Sua missão era dedicar-se à animação e formação dos candidatos para a Congregação dos Josefinos de Murialdo. Assim, desenvolveu uma intensa atividade vocacional, tendo sido o primeiro mestre de noviços dos Josefinos no Brasil. Além disso, em 1954, o primeiro grupo das Irmãs Murialdinas de São José no país e desenvolveu um amplo trabalho na área social e da educação, por exemplo, fundado escolas e orfanatos. Conforme foi sublinhado na homilia do Cardeal Amato, Pe. Schiavo “se santificou aqui, nesta terra brasileira, pátria de santos e de mártires”. “Ele se sentia intimamente brasileiro, passou sua vida sacerdotal e apostólica no Brasil, onde encontrou terreno forte para praticar de modo heroico o evangelho de Jesus Cristo”. Segundo o Cardeal, “o Beato João Schiavo, hoje, convida todos nós, sobretudo os confrades e as Irmãs Murialdinas, a tender para a santidade”. “Que o nosso beato nos abra os olhos para vermos e fazermos o bem, semeando em nossos corações, nas nossas comunidades, família e sociedade, o bem. Que possamos colher os frutos do bem que são amor, perdão, alegria, amizade e partilha, como foi a existência do Padre Schiavo. Contemplemo-lo, imitemo-lo e imploremos a sua intercessão”, concluiu.
Imprimir

24/11/2017
Estados Unidos: Celebrarão Missa em memória das vítimas do Estado Islâmico
Na terça-feira, 28 de novembro, o Arcebispo Caldeu de Erbil, no Iraque, Dom Bashar Warda, celebrará uma Missa na Arquidiocese de Washington, Estados Unidos, em memória das vítimas do genocídio perpetrado pelo Estado islâmico (ISIS) contra os cristãos. Este evento, organizado pelos Cavaleiros de Colombo, será realizado durante a celebração da semana de conscientização pelos cristãos perseguidos, que acontecerá de 26 de novembro a 3 de dezembro, cujo lema é “Solidariedade no sofrimento”.

23/11/2017
Ex-gay italiano se converteu pela intercessão de Maria e hoje é pai de família
Luca di Tolve ganhou o ‘Mister Gay’ na Itália, nos anos 1990, mas a sua história ficou conhecida no mundo depois que o cantor Giuseppe Povia escreveu a música ‘Luca era gay’. Agora escreveu o livro ‘Eu era gay’, no qual explica porque e como mudou radicalmente de vida. Em entrevista concedida ao Grupo ACI, Luca di Tolve conta que teve uma infância muito difícil. “Meus pais sempre discutiam e depois de algum tempo se separaram. A minha mãe me criou sozinha e, quando chegava tarde do trabalho, eu ficava com uma família vizinha, onde todas eram meninas e criticavam o meu pai porque tinha nos abandonado”, explica.

22/11/2017
Sínodo dos Bispos sobre jovens já tem data e relator será um Cardeal brasileiro
O próximo Sínodo dos Bispos sobre “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” será realizado entre os dias 3 e 28 de outubro de 2018, segundo anunciou a Santa Sé através de um comunicado de imprensa, no qual informou ainda que o relator geral será o brasileiro Cardeal Sérgio da Rocha. A Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos divulgou a data no final da reunião do seu XIV Conselho Ordinário, que aconteceu na Cidade do Vaticano nos dias 16 e 17 de novembro, presidida pelo Papa Francisco.

21/11/2017
A civilização humana começa no ventre da mãe, afirma Cardeal
O presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos (USCCB), Cardeal Daniel DiNardo, incentivou a “amar e proteger a vida humana inocente desde o momento que Deus a cria” e assegurou que “a civilização começa no ventre”. Em sua mensagem aos bispos dos Estados Unidos, em 13 de novembro, durante a Assembleia Geral da USCCB de 2018, o Cardeal DiNardo os encorajou a se unirem ao Papa Francisco para apoiar uma reforma migratória integral, promover políticas pró-vida que respeitem a dignidade humana e mantenham as famílias unidas.

20/11/2017
Papa Francisco: Na fragilidade dos pobres há uma força salvífica
“Amar o pobre significa lutar contra todas as pobrezas, espirituais e materiais”, afirmou o Papa Francisco durante a Missa por ocasião do 1º. Dia Mundial dos Pobres instituído pelo mesmo Pontífice. Na manhã de hoje, Francisco presidiu uma Eucaristia em que muitos pobres participaram e também disse que “Nos pobres manifesta-se a presença de Jesus, que, sendo rico, se fez pobre”. “Por isso neles, na sua fragilidade, há uma força salvífica. E, se aos olhos do mundo têm pouco valor, são eles que nos abrem o caminho para o Céu, são o nosso passaporte para o paraíso”.


 

© Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina. Todos os direitos reservados

Site desenvolvido por Vetorial Soluções Corporativas
Obra Missionária Virgem do Carmo Peregrina